Voltar

31/03/2021

Exame de Imuno-Histoquímica com sistema automatizado Ventana-ROCHE

Compartilhe:

O IPPF é referência em Patologia e Biologia Molecular na Região Norte do Estado, oferecendo exames de alta complexidade e uso de equipamentos de alta tecnologia, como o de imuno-histoquímica – sistema automatizado Ventana-ROCHE.

 

Entre as principais aplicações para este tipo de exame, estão:

 

Avaliação de marcadores preditivos – Utilizado para identificar moléculas-alvo para tratamentos oncológicos, como os receptores de estrogênio e progesterona e oncoproteína c-erbB-2/HER2 no câncer de mama.

 

Determinação de fatores prognósticos de neoplasias – Alguns marcadores imuno-histoquímicos podem ser utilizados para identificar o provável comportamento de neoplasias.

 

Identificação de sítio primário de adenocarcinoma – A imuno-histoquímica pode sugerir o sítio primário mais provável e auxiliar na escolha do tratamento mais adequado.

 

Diagnóstico de tumores indiferenciados – Como cada tipo de tumor tem um tratamento e evolução diferentes, é importante diferenciá-los através da imuno-histoquímica, que vai pesquisar moléculas associadas a diferentes tipos de tumor.

 

Diagnóstico diferencial entre tumores e estados reacionais – Alguns processos inflamatórios podem ser de difícil distinção do câncer pelo exame histopatológico.

 

Diagnóstico de diversas doenças infecciosas – A imuno-histoquímica pode identificar as moléculas produzidas por diversos agentes infecciosos, como dos vírus Citomegalovírus, e Herpes.

Para mais informações, não deixe de entrar em contato com a gente.